Arquivo de agosto de 2010

A motivação da força de vendas

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

A força de vendas é vital para sua empresa e, cientes disso, muitos gestores buscam, constantemente, a motivação de sua equipe de vendas como estimulantes para um bom desempenho. Na grande maioria das vezes, falar nesse assunto traz  uma enorme preocupação com custos.

No entanto, o “pulo do gato” para motivação está menos no financeiro e mais em trabalhar bem os talentos de sua força de vendas, é explorar o potencial máximo de cada um e em conjunto desenvolver um ambiente de trabalho que propicie o crescimento pessoal e profissional da equipe.

O líder que compreende o valor da força de vendas também entende que ela não está a serviço de sua empresa, mas a empresa é que deve lhe servir. Isso faz todo sentido se você, como nós, crê que o desenvolvimento da equipe de vendas consiste atividades que visam dar elas ferramentas que as mantenham em perfeito movimento e progressivos resultados.

(mais…)

Marketing pessoal e Vendas

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Quando falamos ou escrevemos sobre vendas e marketing pessoal, imediatamente ligamos a apresentação pessoal do profissional, a embalagem.

No entanto, como todo produto, nossa embalagem é muito importante, mas está longe de ser o único fator decisivo a nos garantir o desejado sucesso. Para impulsionar sua carreira profissional há que se considerar que você deve ser vendedor de si mesmo.

Logo, fará o maior sentido abordamos habilidades e competências que são comuns a um curso de vendas. Isso mesmo, nós estamos falando de técnicas de vendas como boa comunicação (fluência verbal e bom conteúdo), diminuição da timidez, simpatia e empatia.

Assim, trabalhando habilidades e competências mais internas de um curso de vendas, você estará acrescentando uma visão humana da figura do vendedor a imagem de você produto, que é premissa comum a abordagem de marketing pessoal. (mais…)

Treinamento Estratégico é uma importante fonte de lucro!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

O treinamento e desenvolvimento objetivam colaboradores mais capacitados e esses são mais confiantes. A autoconfiança fomenta a motivação e diminui o medo de errar, a ansiedade ou a frustração e traz uma sensação de conforto e bem-estar, uma felicidade produtiva, que por sua vez gera uma gratidão e cumplicidade com a empresa, diminuindo ausências e demissões muito onerosas à empresa, eis mais um índice de resultado aparecendo.

O Treinamento Estratégico proporciona aumento dos lucros e da satisfação dos colaboradores, gestores e clientes. Fique sempre atento para que seu treinamento esteja orientado para focos mais estratégicos do negócio e para as necessidades reais de seus colaboradores e objetivos organizacionais.

Avaliação e Acompanhamento

terça-feira, 24 de agosto de 2010

A etapa de avaliação e resultados é a hora de questionar as ações de treinamento e desenvolvimento : “O treinamento atingiu seu objetivo? Alcançou resultados esperados? As pessoas perceberam benefícios/crescimento? ”

Há várias formas de mensurar e obter essas respostas, como por observação, análise ou comparação. Crie um clima organizacional favorável para que seus colaboradores sintam confiança e motivação para aplicar o que aprenderam, mostre-se que você não apenas prega o desenvolvimento, propicie que ele aconteça e comprometa-se com a realização, a implantação das melhorias.

A Média Gerência e as Teorias de Motivação

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Para iniciar nossa conversa sobre a eficácia da aplicação de diferentes teorias de motivação pela média gerência é importante ressaltar que as teorias motivacionais não são receitas de bolo, não podem ser simplesmente repetidas como uma fórmula química, portanto, aplicações repetidas não irão garantir sucesso ou fracasso pessoal ou da equipe.

Mas com certeza, reconhecemos que esses estudos sobre motivação pessoal e motivação em equipe são orientações importantes das quais a partir de sua compreensão e da contextualização da empresa e das pessoas podem sofre adequações ao uso.

Para um diagnóstico efetivo da motivação pessoal ou da motivação de sua equipe, a média gerência deve utilizar uma pesquisa de avaliação do clima organizacional. O resultado dessa pesquisa pode levantar opiniões e percepções de valor para que os gestores da empresa possam conhecer e entender melhor o comportamento dos colaboradores, possibilitando a definição de estratégias que potencializem os fatores de satisfação e minimizem as causas de insatisfação.

Assim, o estudo das teorias nos permite identificar alguns pontos relevantes sobre a motivação e o clima organizacional mas reforça-se sempre a ideia inicial de que não existe um modelo de diagnóstico nem solução que possam ser aplicados em todas as organizações. Os modelos precisam ser desenvolvidos e ajustados à realidade de cada empresa.

(mais…)

JRLages na Mídia

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Confira as duas últimas notícias do JRLages publicadas na Imprensa.

InfoMoney – 12 de Agosto de 2010 Jornal de Empregos e Estágios – 6 a 12 de Agosto de 2010

A média gerência e os estilos de liderança, qual o melhor?

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Quem de nós já não parou e se perguntou: “ Existe a melhor abordagem para tomarmos como paradigma de nosso modelo de liderança para nossa equipe de média gerência” ?

Na verdade, é tentador procurar um estilo único de liderança que nos sirva em qualquer situação, afinal tal atitude vem ao encontro do nosso modelo cartesiano de aprendizado: certo ou errado.

Mas em visão mais geral da história, percebemos que as teorias têm uma proposta evolutiva, de aprofundamento de estudo, logo tendemos a concluir que a gerência média deve acompanhar a última teoria de liderança como sendo a melhor, certo?

Precipitado, eu diria. A eficácia de um específico estilo de comportamento de líder depende da situação e, muitas vezes, da natureza da tarefa a ser realizada. À medida que as situações mudam, tornam-se adequados estilos diferentes. Isto contesta diretamente a idéia de que existiria um estilo melhor, haverá sim um estilo de liderança gerencial mais adequado à determinada situação ou tarefa.

(mais…)

Média Gerência e os Cursos de Treinamento e Desenvolvimento

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

As ações de treinamento devem estar ligadas diretamente à melhoria do desempenho administrativo e da média gerência e na tomada de decisões estratégicas.

É estrategicamente inteligente capacitarmos esses profissionais adequadamente, ou seja, buscar opções de cursos customizados para treinamentos, sabendo que são desenhados por profissionais do ramo e de acordo com as necessidades de cada colaborador, função e cargo e objetivos organizacionais.

Quando estabelecemos um processo sistemático de treinamento visamos promover altos níveis de produtividade e motivação pessoal e profissional na cultura e na rotina da empresa. Respeitar as individualidades dos participantes e as especificidades da empresa, bem como, envolver toda a organização no intuito de na realidade da empresa se alcançar altos níveis de produtividade e satisfação dos clientes, é uma ação que pode garantir o sucesso empresarial da organização por muitos e muitos anos seguidos.

O investimento feito garante um retorno financeiro que varia entre 100 e 200 por cento, mostram muitos estudos realizados nessa área. Se compreendermos que para cada mil reais investidos, uma empresa pode ter um retorno entre 2 e 3 mil reais, teremos prazer em investir mais e mais em qualificação e desenvolvimento da nossa equipe, de olho na qualidade de nossos serviços e produtos e dos resultados organizacionais.

Técnicas Especiais de Vendas

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Como descobrir o que cliente deseja? Faça a pergunta certa.

Como o “Foco no Cliente” faz parte da pauta das reuniões de vendas em muitas empresas, os vendedores, na maioria das vezes, sentem-se preparados para descobrir o que o cliente deseja.

Porém, o que muitas vezes não é considerado em cursos e treinamentos de técnicas de vendas é que nem sempre o cliente revela isso de forma explícita.

Descobrir o desejo ou a motivação de compra do cliente requer técnicas de comunicação especiais e sutis para uma sondagem, uma abordagem de iniciação de venda que permita ao vendedor hábil e profissional descobrir as verdadeiras razões do cliente procurar ou aceitar a oferta de um determinado produto ou serviço.

Se o cliente compra o que não deseja, se tem uma transferência de propriedade do produto, mas não se vende satisfação ou encantamento. Assim, quando o cliente perceber que levou o que não queria de fato, a frustração aparece e, muitas vezes, elimina a possibilidade de construção de relacionamento a partir da venda

Descobrir as razões de compra ajuda a construir relacionamento com o cliente e é uma técnica de venda que diferencia o vendedor regular do bom vendedor, o vendedor profissional!

(mais…)

A origem da profissão de Assistente Administrativo

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Essa profissão tem história para contar desde as antigas civilizações egípcias , quando pelos séculos IV e V, surgem referências sobre a profissão de escriba.  Os escribas eram homens de confiança do rei ou imperador e eram os letrados do reino. Por possuírem o conhecimento da escrita era eles que, como secretários do rei (imperador), redigiam ordens e cartas, organizavam e classificavam arquivos e muitas vezes eram eles os encarregados do cumprimento ou da supervisão da execução de uma ordem ou lei (norma).

Os escribas originaram os secretários (as), que por sua vez, deram origem aos Assistentes Administrativos.

O que faz um Assistente Administrativo?

Essa é uma profissão cujas atividades estão focadas em funções vitais da empresa, pois estão diretamente relacionadas com o bom funcionamento administrativo, com a gestão do negócio.

Entre as principais atribuições e funções do assistente estão:

  • Atendimento ao público (presencial ou por telefone)
  • Receber e remessar correspondências e documentos
  • Redação, tramitação e arquivo de documentos
  • Controlar as contas à pagar
  • Emissão de notas fiscais
  • Enviar documentos para o departamento contábil e fiscal
  • Manter organizados arquivos e cadastros
  • Manter atualizada a agenda, tanto telefônica como de pendências.

(mais…)