Avaliação e Acompanhamento

24 de agosto de 2010

A etapa de avaliação e resultados é a hora de questionar as ações de treinamento e desenvolvimento : “O treinamento atingiu seu objetivo? Alcançou resultados esperados? As pessoas perceberam benefícios/crescimento? ”

Há várias formas de mensurar e obter essas respostas, como por observação, análise ou comparação. Crie um clima organizacional favorável para que seus colaboradores sintam confiança e motivação para aplicar o que aprenderam, mostre-se que você não apenas prega o desenvolvimento, propicie que ele aconteça e comprometa-se com a realização, a implantação das melhorias.

A Média Gerência e as Teorias de Motivação

19 de agosto de 2010

Para iniciar nossa conversa sobre a eficácia da aplicação de diferentes teorias de motivação pela média gerência é importante ressaltar que as teorias motivacionais não são receitas de bolo, não podem ser simplesmente repetidas como uma fórmula química, portanto, aplicações repetidas não irão garantir sucesso ou fracasso pessoal ou da equipe.

Mas com certeza, reconhecemos que esses estudos sobre motivação pessoal e motivação em equipe são orientações importantes das quais a partir de sua compreensão e da contextualização da empresa e das pessoas podem sofre adequações ao uso.

Para um diagnóstico efetivo da motivação pessoal ou da motivação de sua equipe, a média gerência deve utilizar uma pesquisa de avaliação do clima organizacional. O resultado dessa pesquisa pode levantar opiniões e percepções de valor para que os gestores da empresa possam conhecer e entender melhor o comportamento dos colaboradores, possibilitando a definição de estratégias que potencializem os fatores de satisfação e minimizem as causas de insatisfação.

Assim, o estudo das teorias nos permite identificar alguns pontos relevantes sobre a motivação e o clima organizacional mas reforça-se sempre a ideia inicial de que não existe um modelo de diagnóstico nem solução que possam ser aplicados em todas as organizações. Os modelos precisam ser desenvolvidos e ajustados à realidade de cada empresa.

Leia o resto desse post »

JRLages na Mídia

18 de agosto de 2010

Confira as duas últimas notícias do JRLages publicadas na Imprensa.

InfoMoney – 12 de Agosto de 2010 Jornal de Empregos e Estágios – 6 a 12 de Agosto de 2010

A média gerência e os estilos de liderança, qual o melhor?

17 de agosto de 2010

Quem de nós já não parou e se perguntou: “ Existe a melhor abordagem para tomarmos como paradigma de nosso modelo de liderança para nossa equipe de média gerência” ?

Na verdade, é tentador procurar um estilo único de liderança que nos sirva em qualquer situação, afinal tal atitude vem ao encontro do nosso modelo cartesiano de aprendizado: certo ou errado.

Mas em visão mais geral da história, percebemos que as teorias têm uma proposta evolutiva, de aprofundamento de estudo, logo tendemos a concluir que a gerência média deve acompanhar a última teoria de liderança como sendo a melhor, certo?

Precipitado, eu diria. A eficácia de um específico estilo de comportamento de líder depende da situação e, muitas vezes, da natureza da tarefa a ser realizada. À medida que as situações mudam, tornam-se adequados estilos diferentes. Isto contesta diretamente a idéia de que existiria um estilo melhor, haverá sim um estilo de liderança gerencial mais adequado à determinada situação ou tarefa.

Leia o resto desse post »

Média Gerência e os Cursos de Treinamento e Desenvolvimento

16 de agosto de 2010

As ações de treinamento devem estar ligadas diretamente à melhoria do desempenho administrativo e da média gerência e na tomada de decisões estratégicas.

É estrategicamente inteligente capacitarmos esses profissionais adequadamente, ou seja, buscar opções de cursos customizados para treinamentos, sabendo que são desenhados por profissionais do ramo e de acordo com as necessidades de cada colaborador, função e cargo e objetivos organizacionais.

Quando estabelecemos um processo sistemático de treinamento visamos promover altos níveis de produtividade e motivação pessoal e profissional na cultura e na rotina da empresa. Respeitar as individualidades dos participantes e as especificidades da empresa, bem como, envolver toda a organização no intuito de na realidade da empresa se alcançar altos níveis de produtividade e satisfação dos clientes, é uma ação que pode garantir o sucesso empresarial da organização por muitos e muitos anos seguidos.

O investimento feito garante um retorno financeiro que varia entre 100 e 200 por cento, mostram muitos estudos realizados nessa área. Se compreendermos que para cada mil reais investidos, uma empresa pode ter um retorno entre 2 e 3 mil reais, teremos prazer em investir mais e mais em qualificação e desenvolvimento da nossa equipe, de olho na qualidade de nossos serviços e produtos e dos resultados organizacionais.

Técnicas Especiais de Vendas

5 de agosto de 2010

Como descobrir o que cliente deseja? Faça a pergunta certa.

Como o “Foco no Cliente” faz parte da pauta das reuniões de vendas em muitas empresas, os vendedores, na maioria das vezes, sentem-se preparados para descobrir o que o cliente deseja.

Porém, o que muitas vezes não é considerado em cursos e treinamentos de técnicas de vendas é que nem sempre o cliente revela isso de forma explícita.

Descobrir o desejo ou a motivação de compra do cliente requer técnicas de comunicação especiais e sutis para uma sondagem, uma abordagem de iniciação de venda que permita ao vendedor hábil e profissional descobrir as verdadeiras razões do cliente procurar ou aceitar a oferta de um determinado produto ou serviço.

Se o cliente compra o que não deseja, se tem uma transferência de propriedade do produto, mas não se vende satisfação ou encantamento. Assim, quando o cliente perceber que levou o que não queria de fato, a frustração aparece e, muitas vezes, elimina a possibilidade de construção de relacionamento a partir da venda

Descobrir as razões de compra ajuda a construir relacionamento com o cliente e é uma técnica de venda que diferencia o vendedor regular do bom vendedor, o vendedor profissional!

Leia o resto desse post »

A origem da profissão de Assistente Administrativo

3 de agosto de 2010

Essa profissão tem história para contar desde as antigas civilizações egípcias , quando pelos séculos IV e V, surgem referências sobre a profissão de escriba.  Os escribas eram homens de confiança do rei ou imperador e eram os letrados do reino. Por possuírem o conhecimento da escrita era eles que, como secretários do rei (imperador), redigiam ordens e cartas, organizavam e classificavam arquivos e muitas vezes eram eles os encarregados do cumprimento ou da supervisão da execução de uma ordem ou lei (norma).

Os escribas originaram os secretários (as), que por sua vez, deram origem aos Assistentes Administrativos.

O que faz um Assistente Administrativo?

Essa é uma profissão cujas atividades estão focadas em funções vitais da empresa, pois estão diretamente relacionadas com o bom funcionamento administrativo, com a gestão do negócio.

Entre as principais atribuições e funções do assistente estão:

  • Atendimento ao público (presencial ou por telefone)
  • Receber e remessar correspondências e documentos
  • Redação, tramitação e arquivo de documentos
  • Controlar as contas à pagar
  • Emissão de notas fiscais
  • Enviar documentos para o departamento contábil e fiscal
  • Manter organizados arquivos e cadastros
  • Manter atualizada a agenda, tanto telefônica como de pendências.

Leia o resto desse post »

Conheça um pouco mais sobre a nova ortografia

2 de agosto de 2010

A Chamada Nova Ortografia da Língua Portuguesa é resultado do acordo ortográfico assinado por países da Língua Portuguesa há 18 anos atrás e que só agora foi oficializado e posto deixou o papel para ser colocado em prática.

O objetivo da reforma proposta pelo acordo é sincronizar a ortografia de todos os países que falam português, tornando a escrita única, ou seja,  acabando com as diferenças que existem entre o português de Portugal e o do Brasil, por exemplo.

Esse acordo atinge todos os países da Comunidade de  Países de Língua portuguesa, e já foi ratificado por Brasil, Portugal, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe. Os demais países ainda não decidiram, porém com a assinatura de três países integrantes da comunidade para se adotar uma mudança. Assim, mesmo os países que ainda não assinaram serão obrigados a adotar as mudanças propostas na Nova Ortografia da Língua Portuguesa

No Brasil, a nova ortografia vem sendo adotada desde 2009, mas ainda atravessa um período de transição, onde o uso ainda não é obrigatório. Nesse período de transição as duas formas de escrita são aceitas, sendo correto então usar tanto a ortografia antiga quanto a nova. O período de transição termina em 2012,  a partir daí somente a nova ortografia será aceita. Você está pronto para adotá-la? Conhece as regras? Está em tempo de se preparar, conheça nosso curso.

Teste seus conhecimentos: http://educacao.uol.com.br/quiz/quiz-reforma-ortografica.jhtm?id=5472

Manuais e Livros de Grafologia

27 de julho de 2010

Há séculos a grafologia está presente em nossas sociedades. Suas origens são remotas, são seculares. Para a maioria dos Grafologos modernos tudo começou com o italiano Camillo Baldi que escreveu um pequeno livro sobre grafologia , ainda em 1622. Isso mesmo, há mais de TRE séculos.

Mas como toda comunicação característica da época, essa informação fluiu muito devagar e só em 1.871, aproximadamente 250 anos depois,  quando o Abade Michon (IJean Hippolyte Michon ) em Paris, na França, é que se  deu o nome de grafologia a essa análise, sendo: grafo – escrevo; logos – teoria ou estudo. Nessa época, foi publicado um jornal sobre grafologia.

Leia o resto desse post »

Você sabe o significado da grafologia?

26 de julho de 2010

Você sabe o significado da grafologia ?

O significado da grafologia, em um sentido amplo, é o estudo e a análise da escrita, do grego graphos, escrita e logos, estudo ou tratado). Porém, quando inserimos o significado da grafologia no cotidiano e  trocamos em miúdos o conceito, entendemos que a grafologia se trata mesmo de uma metodologia que em especial tange a àrea da psicologia humana e que é utilizada para inferir características psicológicas, sociais, ocupacionais e, por vezes,  até  médicos de uma pessoa a partir de suas letras, linhas e parágrafos. A grafologia nas áreas médicas, o uso está destinado como método auxiliar na identificação e no diagnóstico de doenças cerebrais e nervosas.

Leia o resto desse post »